A ORIGEM DA RAÇA PASTOR ALEMÃO

 

Muito se tem dito acerca da origem do Pastor Alemão, considerado há séculos o melhor amigo do Homem. No entanto as origens desta relação permanecem um enigma até os dias atuais.

 

Na Europa, entorno do ano de 1800, eram feitas tentativas de padronizar a raça, os cães foram cruzados para preservar os traços que ajudariam em seu trabalho de pastorear ovelhas e proteger rebanhos de predadores. 


Na Alemanha, nas comunidades locais, Pastores Alemães selecionados estavam sendo cruzados com cães que acreditavam ter características necessárias para pastoreio, tais como: inteligência, sentidos aguçados, velocidade, força e faro afiado. Como resultado nasceu cães Pastores Alemães que foram capazes de realizar sua tarefa admiravelmente bem, mas que diferiam significativamente, de uma localidade para outra, na aparência e habilidade.


Para combater estas diferenças, a “Sociedade Phylax” foi formada em 1891, na Alemanha, com a intenção de criar a raça de cão Pastor Alemão padronizado. A sociedade se desfez depois de apenas três anos devido a conflitos internos sobre as características dos cães que a sociedade deveria promover, alguns membros acreditavam que o cão pastor alemão deveria ser criado exclusivamente para fins de trabalho, enquanto outros acreditavam que os cães deveriam ser criados também para a aparência.

 

Como resultado das diferenças de opiniões a Sociedade Phylax havia inspirado pessoas, de forma independente, a buscar a padronização da raça do cão Pastor Alemão.


Max Von Stephanitz, um ex-capitão da cavalaria e ex-aluno da Faculdade Veterinária de Berlim, também foi membro da Sociedade Phylax, e acreditava fortemente que o cão pastor alemão deveria ser criado para trabalho.


Em 1899, Max Von Stephanitz participou de uma apresentação de Pastor alemão na qual conheceu um cachorro chamado Hektor Linksrhein. Hektor foi o produto de algumas gerações de reprodução seletiva e cumpriu completamente o que Von Stephanitz acreditava que um cão de trabalho deveria ser.


Satisfeito com a força do cão e impressionado pela inteligência e lealdade do animal, Von Stephanitz adquiriu o cão e mudou seu nome para Horand Von Grafrath. Von Stephanitz fundou a Verein für Deutsche Schäferhunde (Sociedade para o cão Pastor Alemão). Horand Von Grafrath foi declarado o primeiro cão pastor alemão e foi o primeiro cão da raça adicionado ao registo da sociedade.


Horand tornou-se o ponto central dos programas de melhoramento e cruzou com cães pertencentes a outros membros da sociedade que exibia traços desejáveis para a raça Pastor Alemão.

 

Embora pai de muitos filhotes, destacou-se Hektor Von Schwaben. Hektor foi cruzado com sua irmã de mãe diferente e produziu Beowulf, que mais tarde foi pai de um total de 84 filhotes, principalmente cruzados com outros filhos de Hektor.

 

Os filhos de Beowulf também foram cruzados e partir desses filhotes toda a ligação genética de todos os pastores alemães foi criada. Acredita-se que a sociedade atingiu seu objetivo na maior parte devido à liderança de Von Stephanitz, intransigente e forte, é considerado como o criador do cão pastor alemão.